As mais fascinantes viagens de comboio/trem dos Balcãs!

26/07/2020 | História, Montenegro, Sérvia

O conhecido jornal espanhol “El País” publicou um artigo com 15 viagens imperdíveis de comboio/trem um pouco por todo o mundo e escolheu 2 rotas nos Balcãs.

 

Pelo coração dos Balcãs – de Belgrado (Sérvia) a Bar (Montenegro)

 
Apesar da paisagem imaculada pela qual passa, este trem escapa de quase todos os mapas turísticos. De Belgrado, capital da Sérvia, a Bar, na costa adriática do Montenegro, é uma fascinante viagem de 476 km e cerca de 10 horas, que mergulha nos Alpes Dináricos, atravessa desfiladeiros e desliza sobre um antigo lago tectónico. Quando a construção começou em 1951, a então República Socialista Federal da Jugoslávia ainda era uma união instável de estados a oeste da península balcânica. Quando a ferrovia foi inaugurada em 1976 – com 254 túneis e 234 pontes que serpenteiam entre a Planície Panônica e o Mar Adriático – o país era uma potência geopolítica e um elo entre o Ocidente e a União Soviética. Apesar da subsequente (e comovente) fragmentação da ex-Jugoslávia, a linha sobrevive, liga a Sérvia e o Montenegro e oferece uma janela privilegiada para contemplar a paisagem dos Balcãs na sua forma mais pura, através de lugares atravessados ​​primeiro por gregos e ilírios, e depois, pelos impérios romano, bizantino, otomano e austro-húngaro.

O comboio que liga a Sérvia e o Montenegro. Foto: El País/ALAMY

Como viajar: Existem dois serviços diários em ambas as direções a bordo de vagões antigos, mas confortáveis, que no comboio noturno permitem escolher entre compartimentos de 2 / 3 camas ou 4 / 6 camas. Os bilhetes são reservados na estação no dia anterior (horários e mais informações em srbvoz.rs) e, embora os trens/comboios normalmente tenham um vagão-restaurante, é uma boa ideia comprar água, lanches e algo mais substancial na padaria da estação de Belgrado antes do embarque. Preços e horários aqui.

 

Linha transalpina na Eslovénia

 
Aqui está uma aventura de comboio quase perfeita de que poucos ouviram falar. Afinal, a linha ferroviária de Bohinj liga dois lugares cuja importância pode escapar aos viajantes modernos. O trem, modesto, que deixa um ar de esplendor desgastado na fronteira da Itália e da Eslovênia, não dá a menor pista do que está por vir. A viagem é uma excursão espetacular de 112 km em duas horas pelos destaques do planalto esloveno: sobe nas cidades e vilarejos das montanhas seguindo o rio Soca, navega pelas magníficas paisagens alpinas perto do Lago Bohinj e passe ao lado do famoso Lago Bled.

O antigo trem a vapor da linha de caminhos de ferro de Bohinj numa ponte sob o rio Soca (Eslovénia). Foto: El País/GETTY IMAGES

O Império Austro-Húngaro deixou uma rede de linhas ferroviárias curiosa aos olhos modernos:  partem de Viena em disposição radial em direção a partes importantes deste reino perdido. É o caso dessa ferrovia de Bohinj, ou Transalpina, que chegou à cidade portuária de Trieste em 1906, hoje na Itália. Atualmente, porém, continua apenas a operar entre Jesenice e Nova Gorica. A sensação de descobrir uma parte perdida da história europeia acompanha-nos desde o início, a partir da mesma estação em Nova Gorica, onde se cruza a fronteira entre a Eslovênia e a Itália para passear pela histórica cidade italiana de Gorizia. O imponente edifício da estação, que parece grande demais para o serviço regional em que está prestes a embarcar, reflete a importância da linha e sua localização.

O comboio é uma maneira de ver as paisagens da região, suas colinas e montanhas envoltas em nuvens, as estações antigas e alguns dos lugares mais impressionantes do país. E de facto a maioria das viagens de trem na Eslovênia tem momentos espetaculares. A bela viagem de Ljubljana a Sezana e a Villa Opicina, já na Itália, é o complemento perfeito.

 

 

Como viajar: Com poucas chances de alguém se sentar ao seu lado, esta viagem de duas horas oferece uma perspectiva sem stress. Os bilhetes compram-se na chegada à estação de Nova Gorica ou Jesenice e há apenas a segunda classe, que oferece assentos confortáveis ​​e espaço para se esticar. O comboio-museu especial a vapor percorre a rota no verão e oferece uma excursão de dia inteiro, incluindo almoço nas vinhas da região de Goriska Brda. Tem partidas diárias que devem ser reservadas com antecedência, ao contrário do trem normal. Mais informações em  www.slo-zeleznice.si

 

Nos confins da Sérvia

 
Há pelo menos mais uma linha histórica na região que merece destaque. Sargan Oito ( Sargan Osmica no original) é o nome desta ferrovia, terminada em 1921. A linha original – de bitola estreita de 760 mm – ligava Belgrado, na Sérvia, e Dubrovnik, no Mar Adriático e o seu nome deve-se às curvas e contra-curvas do trajeto, que representa um trabalho arquitetónico único.

Parte da antiga linha ferroviária Sargan Osmica, na Sérvia. Foto: By Herbert Ortner, Vienna, Austria – own image, scan from slide, CC BY 2.5, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=1321769

De Mokra Gora à estação Shargan Vitasi, passa-se por 22 túneis e cinco pontes e há uma diferença de altura superior a 300 metros. Tudo isso em apenas 15,5 km! Ocasionalmente a composição viaja até Visegrad, já na Bósnia e Herzegovina. O trem é popularmente chamado de “Nostalgia” e consiste de vários vagões restaurados. Mais informações: https://www.srbvoz.rs/en/nostalgija-2/

 

O Comboio Azul da Jugoslávia

 
Se gosta de história e viagens de comboio nos Balcãs é ainda digno de registo o “Comboio Azul”. Este era o comboio oficial do Marechal Tito, presidente vitalício da Jugoslávia que nele se deslocava dentro e fora do país. Os seus luxuosos vagões podem ainda ser visitados em Belgrado, onde está estacionado, fazendo apenas deslocações pontuais.

Enquanto não o visita in loco pode fazer uma visita virtual através do Google Maps!

Entre em contato para organizarmos a sua visita aos trens históricos da região!

 

Outras leituras de interesse:

 

Traduzido e adaptado de: El País, srbvoz.rs e Wikipedia
Tradução: e adaptação: Into the Balkans
Foto de capa: Comboio/Trem museu na Eslovénia. Foto: club.si/

Este sitio es propiedad de la empresa Bússola Flexível Unipessoal Lda, registrada en Turismo de Portugal com el número RNAVT 8882.

Diseño: Joana Figueiredo | Desarrollado por: Sites Sem Espinhas | Copyright: Into The Balkans

¡Suscríbete a nuestro boletín y mantente al día de las novedades!

Gracias por su inscripción.

Pin It on Pinterest

Share This