Cidades espetaculares no Mar Adriático

O Mar Adriático é o que separa a Península Itálica da Península Balcânica e, portanto, o que banha não só a Itália, mas também todos os países costeiros da ex-Jugoslávia (neste caso Eslovénia, Croácia, Bósnia e Herzegovina e Montenegro) e também a Albânia.

Veneza é a cidade mais conhecida e Dubrovnik, a chamada “Pérola do Adriático”, também despensa apresentações, mas há bastante mais para ver!

Começamos de norte para sul.

 

Trieste, Itália

Começamos com uma excepção, uma cidade italiana. Mas faz sentido estar nesta lista devido à sua posição geográfica (praticamente dentro da Eslovénia) e histórica. Ao terminar a 2ª Guerra Mundial a fronteira entre a Itália e a Jugoslávia recuou para a zona de Trieste, tendo a Itália perdido território. Esta cidade acabou por ser disputada por ambos pois era habitada por povos das duas nações. Após vários anos de indefinição acabou por cair para o lado italiano mas mantem até hoje uma parte da população de origem eslava, nomeadamente eslovenos, croatas e sérvios, sendo o esloveno um idioma oficial juntamente com o italiano.

“Quase na fronteira com a Eslovénia, Trieste é uma grande surpresa italiana, porque tantas vezes passou de mão em mão, foi desde romana até austríaca tendo até sido uma cidade-estado livre,  e mantém a herança de tudo isso. Está rodeada de colinas mas vive abraçada ao mar, tanto que é para ele que a sua monumental praça dell’Unità se ergue. Ao descobrir os seus belos edifícios do porto, os seus palácios de todos os estilos – barroco, neoclássico, etc -, os seus vestígios romanos, as igrejas que são exemplos de encruzilhadas de culturas e religiões, a marca dos grandes escritores que nela se inspiraram (como James Joyce, com a sua escultura à  beira do Canal)… Dá para passar um longo dia ou mais, mas é preciso reservar um bocado também para saborear um bom café, pelo qual os italianos por aqui sentem paixão e,  se possível, visite o golfo até ao castelo de Miramare, erguido pela vontade do arquiduque Maximiliano de Habsburgo, e o farol da Vitória, emblema de Trieste.

Trieste

Piran, Eslovénia

Piran é uma cidade agradável de explorar a pé, sendo esta a melhor forma de apreciar este conjunto artístico, centrado na elegante praça Tartini, com vista para as belas varandas das casas do século XV que a enquadram. Depois de tomar uma perspectiva e ver as vistas da colina, a igreja de São Jorge (cuja torre sineira é inspirada no Campanile de São Marcos de Veneza) terá que andar pelas ruas estreitas da zona histórica, cercada por muralhas medievais, enquanto descobre a Casa Veneziana, o Palácio da Justiça, a Câmara Municipal, o Museu Marítimo, mas também tabernas de madeira, pequenas lojas, restaurantes com vista para o mar… e um passeio marítimo que, seguindo a baía, leva a Portoroz, o porto mais animado da Eslovénia.

Piran

Rovinj, Croácia

Dizem de Rovinj que é a cidade mais romântica da Croácia, e também das mais bela e pitoresca da sua costa, e talvez seja mesmo. O que é verdade é que é muito apreciada pelos artistas, que pintam os seus recantos mais bonitos aqui e depois exibem os seus trabalhos em Grisija, a chamada rua dos artistas. A sua arquitetura veneziana, a sua harmonia cromática, os seus 67 quilómetros de costa, as suas 14 ilhas, ilhotas e rochedos e o seu magnífico núcleo histórico têm muito a ver com isso.

Rovinj

Pula, Croácia

Com mais de três milénios de existência, Pula é outra das cidades-museu da Croácia, em cujas ruas se descobrem jóias como o Arco do Triunfo de Sergii, o templo de Augusto, a Porta de Hércules, etc, mas, sobretudo, o Coliseu [romano], símbolo da cidade. Pula também possui um bom catálogo de praias espalhadas ao longo dos cem quilómetros da sua costa bonita e escarpada. E, se for em busca da sua herança natural, esteja atento Parque Nacional Brijuni, que monopoliza todas as atenções.

Pula

Zadar, Croácia

Nesta rota ao longo da costa da Dalmácia, onde pequenas praias rochosas se alternam com pequenas cidades medievais e falésias íngremes com aldeias de pescadores tranquilas, outra boa surpresa é Zadar, que já foi parte de Itália e da República de Veneza. Está situada em frente às ilhas Ugljan e Pašman, tem uma oferta de museus e igrejas que muitas cidades gostariam de ter, entre as quais a catedral e a igreja dedicada a Santo Donato, mas também a porta Terraferma, a porta da Arena, o resto de suas antigas muralhas, ou o Fórum romano. Imperdível também é o enorme Órgão Marinho tocado pelas ondas do mar e a Saudação ao Sol.

Zadar

Split, Croácia

Split é um palácio convertido numa cidade. O palácio do imperador romano Diocleciano, ao que, com o passar do tempo, se foram acoplando casas de habitação e incorporando elementos urbanos para dar origem ao que é hoje a segunda cidade mais populosa da Croácia, depois de Zagreb. Para além de conhecer a zona histórica, declarada Património da Humanidade, o que tem de fazer é dar um agradável passeio pelo seu moderno passeio marítimo repleto de esplanadas, entrar em igrejas e museus, conhecer as suas praias e, a partir daqui, saltar para algumas das ilhas que a protegem do mar aberto.

Split

Dubrovnik, Croácia

A melhor maneira de ver esta cidade croata pela primeira vez é do mar, porque, à distância, impressiona ver o seu centro medieval protegido por muralhas. Uma vez em terra, impõe-se percorrer o seu centro histórico cheio de palácios, cúpulas, conventos e becos onde se pode sentir a história de mais de mil anos. Como eixo principal, a Stradun Plaça, toda em mármore, que leva à Torre do Relógio e é uma das mais belas da Europa. Mas também há as ruas estreitas que a cortam com as suas plantas nas escadas e suas roupas penduradas; a Rua Zudioska ou judiaria, a igreja de San Blas, o Palácio Sponza…

Dubrovnik

Kotor, Montenegro

A Baía de Kotor é o maior tesouro natural do Montenegro e da Costa da Dalmácia, uma paisagem que relembra os fiordes noruegueses e que esconde, ao fundo, a cidade que lhe dá nome. Este belo enclave esteve eclipsado durante anos, como também estiveram nesta costa Split e Dubrovnik. É um labirinto delicioso de becos obscuros e empedrados, pequenas praças e passagens escuras que foi declarado Património da Humanidade. Mas também são imperdíveis, na baía, as praias de Ulcink ou Sutomore, e as duas ilhas curiosas e minúsculas de Gospa od Skrpjela [Nossa Senhora das Pedras] e Sveti Djordje [São Jorge].

Perast, na Baía de Kotor

 

Temos roteiros que passam por estas cidades já com datas de saída. Veja aqui ou contacte-nos para desenharmos um roteiro à sua medida!

 

In: https://www.hola.com/viajes/20171226103834/ciudades-espectaculares-adriatico-mediterraneo-europa/
Fotos de capa: http://www.juliastravels.com/croatia/3706/
Foto Trieste, Piran, Rovinj e Split: https://www.hola.com/viajes/20171226103834/ciudades-espectaculares-adriatico-mediterraneo-europa/
Foto Pula: https://www.thousandwonders.net/Pula
Foto Zadar: https://www.zaton.hr/en/zadar
Fotos Dubrovnik e Perast: Into the Balkans
Tradução: Into the Balkans

Este sitio es propiedad de la empresa Talas Travel, agencia de viajes nº 33/2015, de derecho serbio.

Diseño: Joana Figueiredo | Desarrollado por: Sites Sem Espinhas | Copyright: Into The Balkans

Suscríbete a nuestro boletín de noticias y gana 50 € de descuento en el siguiente viaje

Gracias por su inscripción.

Pin It on Pinterest

Share This