Guia de Sarajevo – o que visitar

Sarajevo (pronuncia-se Saraiêvo) é uma cidade espetacular! Talvez a mais interessante dos Balcãs?! Difícil dizer mas seguramente ocupa um lugar cimeiro nesse ranking. Sarajevo é um caldeirão de nações e religiões que respira história por todos os lados, tendo ganho o epíteto de Jerusalém da Europa. Sarajevo é uma autêntica enciclopédia onde a geografia parece confundir-se e onde países hoje distantes como a Áustria e Turquia aqui se tocam e se digladiaram, assolapando territórios e épocas que hoje nos parecem contraditórias. Aqui é impossível não falar de alguns capítulos marcantes para a história europeia e mundial quando percorremos as suas ruas.
 

No centro de tudo o antigo bazar de Sarajevo

Geralmente uma visita a Sarajevo começa pelo seu centro histórico, o maravilhoso antigo bazar otomano (turco) de Baščaršija, do séc. XV. Esta é uma palavra difícil de pronunciar, com os acentos nas consoantes, não nas vogais 😊 mas que em português soa a algo como “bashtxarchia”. A palavra deriva da junção de duas palavras turcas “baš” que significa “cabeça” ou “principal” e “čaršija” que significa mercado ou bazar. Portanto, o “mercado principal”!

Caminhe livremente pelas agradáveis ruas cheias de pequenas lojas, oficinas de artesãos e cafetarias e pastelarias! Aqui o tempo ainda passa mais devagar do que estamos habituados!… O frenesim dos habitantes locais, o bazar, as mesquitas e algumas senhoras com o cabelo tapado com véu transportam-nos momentaneamente para outras paragens “menos europeias” como a Turquia ou o Oriente Médio. Mas não, apenas estamos na cidade onde o Ocidente e o Oriente se encontram!

Mas voltemos à Baščaršija. O ponto central é a extraordinária fonte de madeira rendilhada, a Sebilj, construída em 1753 (foto a cima). A mesquita Gazi Husrev-beg (de 1532, foto abaixo) e a antiga estalagem do séc. XVI Morica Han são outros pontos interessantes a visitar. Neste último pare para provar o famoso café bósnio (famoso em todo o pais), apreciar a arquitetura da época e talvez comprar um maravilhoso tapete! Deixe-se levar e sinta-se um autêntico bósnio do séc. XIX… Se não conseguir deixar a sua condição de turista aproveite o passeio pela Bascarsija para comprar um souvenir inusitado como os lindíssimos conjuntos de café bósnio feitos em cobre trabalhado. Até aqui apreciamos a Sarajevo antiga, otomana, muçulmana do século XV ao final do séc. XIX. Este foi o mais longo capítulo da cidade, que foi fundada precisamente pelos otomanos em meados do séc. XV. A cidade foi crescendo como o mais importante centro de comércio do Império Otomano na Europa, onde acediam mercadores venezianos e de Dubrovnik, para além da sua já diversa composição de habitantes locais: croatas (católicos) e sérvios (ortodoxos) para além dos próprios otomanos (muçulmanos).

Ver esta publicação no Instagram

Uma das mesquitas centrais de Sarajevo, na Bósnia! 😀🇧🇦 #Repost @mar.tography

Uma publicação partilhada por Viagens nos Balcãs (@intothebalkans) a


 

A Europa Central é aqui

Entre 1878 e 1914 a Bósnia e Herzegovina passa para o Império Austro-Húngaro e mais uma vez esta mudança é visível na arquitetura da cidade. Quando caminhamos pela Rua Saraci, onde se encontram a mesquita e a estalagem mencionadas anteriormente, estamos no bazar otomano. Mas apenas alguns metros mais adiante a mesma rua muda de nome para Ferhadija e aqui entramos imediatamente em um mundo novo, de arqutetura centro-europeia, Art Nouveau…

Já alguma vez esteve em Viena? Pois fique sabendo que aqui voltou ao Império Austro-Húngaro! 😊 Não é ao acaso que, poucos metros entrados na Rua Ferhadija encontramos gravada no chão a inscrição “Sarajevo meeting of cultures”, com uma rosa dos ventos indicando o Ocidente e o Oriente. Nas imediações dessas duas ruas encontra-se a Catedral católica do Coração de Jesus e a Catedral ortodoxa da Natividade de Theotokos. E há mais! O Museu dos judeus na Bósnia e Herzegovina fica a escassos metros da esquina onde a rua muda de nome. Até ao Holocausto toda a região dos Balcãs tinha um grande número de judeus, muitos deles judeus sefarditas, oriundos da Península Ibérica nos séculos XIV e XV.

Sarajevo meeting of cultures. Ponto de encontro de culturas!


 

O curso da história mundial muda em Sarajevo em 1914

Mais umas escassas centenas de metros e chegamos às margens do Rio Miljacka, figura central desta história que é a capital da Bósnia. A cidade estica-se ao longo das suas margens, ocupando o vale que as montanhas em redor deixam entre si. E como numa autêntica peça de teatro o capítulo austro-húngaro termina com um evento marcante, o assassinato mais famoso da história mundial, o do Arquiduque Francisco Fernando – herdeiro da coroa austríaca – numa esquina a apenas alguns metros da Ponte Latina. Este evento, que seria o gatilho para a Primeira Guerra Mundial, não deixaria pedra sobre pedra na Europa e no mundo e terminaria com o desaparecimento de vários Impérios, entre eles o Otomano e o próprio Austro-Húngaro. Vale a pena caminhar ao longo do rio e apreciar a beleza de todo o conjunto. A Câmara Municipal/Prefeitura (construída em estilo mourisco no final do séc. XIX, na foto de capa), a ponte Seher-Cehajina, a casa Inat Kuca e o casario encosta acima.

A Ponte Latina de Sarajevo fica muito perto do local de onde foram disparados os tiros que assassinariam o herdeiro da coroa Austro-húngara e que foi o gatilho para a Primeira Guerra Mundial

Alguns dos morros acima da cidade oferecem belas vistas. Experimente subir aos fortes Zuta Tabija ou Bijela Tabija. Em outra das montanhas há uma atração curiosa: a pista de Bobsled abandonada que ficou das instalações construídas para os Jogos Olímpicos de Inverno de 1984. Para aqui chegar tem que ir de carro e nas imediações também tem um miradouro com uma bela vista para a cidade.
 

Unidade e fraternidade… mas pouco

Com o final da Primeira Guerra Mundial surge um novo ator nesta narrativa, a forte e poderosa Jugoslávia, que organizou e juntou povos e religiões outrora opostas, não só em Sarajevo como em toda a região dos Balcãs. Sobretudo após a segunda guerra mundial e sob a liderança do Marechal Tito, muçulmanos, católicos e ortodoxos vivem em paz e prosperidade nesta terra magnífica! A organização dos Jogos Olímpicos foi o final apoteótico do penúltimo capítulo deste ato jugoslavo.

O Túnel da vida ou Túnel da salvação, como também é conhecido, em Sarajevo. Mede cerca de 800 metros e foi construído por baixo do aeroporto qundo a cidade esteve sitiada nos anos 90.

Poucos anos depois, em 1992, a cortina baixava sobre Sarajevo para terminar de forma trágica este período. Nas montanhas que rodeiam Sarajevo foram estacionados tanques e peças de artilharia que cercaram a cidade e infligiram graves danos na cidade e seus habitantes. A única forma que a população local tinha para se comunicar com o exterior era através de um túnel de 800 metros cavado por baixo da pista do aeroporto. O Túnel da Salvação pode e deve ser visitado, com a casa onde desembocava agora transformada em museu. Diz-se, de Sarajevo, que aqui começou e terminou (historicamente) o século XX.
 

Século XXI – uma cidade única com uma cozinha extraordinária

Felizmente esse capítulo foi também encerrado, e Sarajevo vive agora um novo ato nesta peça que é a metamorfose constante da cidade. Está totalmente recuperada, reconstruída e segura! Cheia de museus, tradições, influências e uma gastronomia riquíssima onde também as cozinhas centro-europeias e do próximo oriente se encontram.

Algumas das iguarias bósnias são até comuns a outros países da região mas os pratos locais têm fama de ser os mais saborosos! É o burek (massa folhada recheada com carne), as diversas pitas (massa folhada recheada com queijo, batata ou espinafres), o cevapi (rolinhos de carne picada grealhada), a punjena paprika (pimentos recheados com carne e arroz) e a sarma (rolos de couve com carne picada e arroz dentro).

A sobremesa mais famosa é a baklava (um doce turco de massa folhada com amêndoa e muito famoso na região dos Balcãs e Europa Central) mas há outros que vale a pena provar: a tufahije (uma sobremesa composta por uma maçã onde o interior é recheado de nozes e açucar) ou a Tulumba (uma espécie de churro ensopado em água açucarada e com aroma a limão). E claro, o café é rei na sociedade bósnia! Experimente o ratluk, o docinho que normalmente acompanha o café. Também pode comprar para levar. Os sabores são geralmente de frutos mas deixamos a dica: o de sabor a rosas é inolvidável! Prove também a cerveja local, a Sarajevsko pivo (pivo = cerveja), e as diversas rakijas (aguardentes destiladas de frutos, a de ameixa sendo a mais famosa e das mais fortes – chamada Sljivovica – e a Medovaca uma das mais doces e “lights” – destilada de mel).

Vá lá, saboreie, cheire e sinta Sarajevo, uma cidade única na Europa!

Ver esta publicação no Instagram

A deliciosa comida bósnia!!! 🥘🍲🍶😋 #intothebalkans #Repost @visitherzegovina #bosnianfood

Uma publicação partilhada por Viagens nos Balcãs (@intothebalkans) a


 

Informações práticas

Como chegar

Avião

Não há vôos diretos nem de Portugal nem do Brasil. O mais fácil é mesmo fazer escala em alguma cidade europeia e depois voar para Sarajevo. A Lufthansa tem bastantes opções fazendo escala na Alemanha.

Outra opção é fazer o vôo direto de Lisboa para Zagreb (na Croácia) e depois alugar um carro ou ir de transporte público.

Carro

De carro é fácil chegar a Sarajevo a partir das outras localidades bósnias ou até do estrangeiro. A cidade fica a apenas algumas horas de Split ou Dubrovnik, 2 dos pontos principais na Croácia. Vale a pena informar que a Bósnia é um país muito montanhoso onde há poucas auto-estradas e onde neva muito no inverno. Por isso a condução deve ser realizada com especial cuidado e por alguém experiente.

Ônibus/Autocarro

Em Sarajevo há duas estações de ônibus/autocarro! Fique atento para saber se a sua partida ou chegada se faz da Estação Central ou da Estação na zona Leste também chamada de Estação Lukavica ou Istocno Sarajevo (Sarajevo Leste em bósnio)!!!

Transportes de/para a Sérvia e Montenegro normalmente saem da Estação Lukavica.

Transportes de/para Mostar normalmente saem da estação central.

Transportes de/para Zagreb, Dubrovnik e Split (Croácia) normalmente saem da estação central.

Como não há um website que combine informação de cada uma das estações o ideal é ser extremamente cuidadoso e procurar a informação precisa na internet, nomeadamente na página da empresa que presta o serviço.

Trem/Comboio

Há ligações para a cidade bósnia de Mostar e daí para Ploce, na Croácia. Também há para a cidade bósnia de Banja Luka e daí para a capital croata, Zagreb. No entanto esta é a opção menos recomendável. Vá de ônibus/autocarro!
 

Moeda

A moeda da Bósnia e Herzegovina é o Marco Convertível, no entanto muitas vezes Euros, Dinares (sérvios) e Kunas (croatas) são admitidos extra-oficialmente como meio de pagamento em lojas e restaurantes. De qualquer forma é muito fácil trocar qualquer destas moedas ou dólares nas muitas casas de câmbio em toda a cidade. E a taxas bem competitivas!! A taxa de câmbio é de 1€ = 1,95 KM (Marco convertível na língua local).
 

Quando ir

Maio a Outubro é sempre boa ideia! Os dias são maiores e o movimento acompanha esse ritmo, mas atenção que em Julho e Agosto pode fazer demasiado calor. Já no inverno a cidade torna-se branca, recortada pelo fumo que sai das chaminés, e o café bósnio torna-se ainda mais convidativo 😉 Para além de poder praticar desportos de inverno a preços bastante mais baixos que na Europa Ocidental.

Sarajevo no inverno


 

Sarajevo é uma cidade cara?

Não! É uma cidade bastante acessível onde um bom hotel ou uma boa refeição custam muito menos que o habitual. Com certeza é das capitais mais baratas da Europa.
 

Sarajevo é perigoso?

Cidade mais segura é difícil encontrar! Esqueça os eventos dos anos 90. Sarajevo e o resto da Bósnia estão totalmente pacificadas, sem qualquer perigo. A cidade é super segura, pode andar tranquilamente na rua a qualquer hora do dia e da noite sem receio!
 

É necessário visto/passaporte para entrar na Bósnia?

Os cidadãos da União Europeia apenas precisam do Bilhete de Identidade ou Cartão de Cidadão em dia. Os cidadãos com passaporte brasileiro precisam de ter um passaporte com mais de 6 meses de validade mas não precisam de visto.
 

Devo dar gorjeta?

Deve deixar uma gorjeta de cerca de 10% do valor total.
 
Quer visitar Sarajevo e a Bósnia e Herzegovina? Quer ter guias privados em português? Entre em contato e descubra o porquê de Sarajevo ser a cidade mais desafiante dos Balcãs! 😊

 
Outras leituras de interesse:

Texto: Into the Balkans

Este site é propriedade da empresa Bússola Flexível Unipessoal Lda, registada no Turismo de Portugal com o nº RNAVT 8882.

Design: Joana Figueiredo | Desenvolvido por: Sites Sem Espinhas | Copyright: Into The Balkans

Assine a nossa newsletter e ganhe 50€ de desconto na próxima viagem

Obrigado pela sua inscrição.

Pin It on Pinterest

Share This